• RMF/Fábio Cezanne

A orquestra de câmara Johann Sebastian Rio encerra a programação 2018 dos Concertos na Casa Firjan


Encerrando o ano musical do novo centro de inovação e empreendedorismo do RJ, com curadoria de João Guilherme Ripper, orquestra liderada por Felipe Prazeres toca peças de Bach, Corelli, Telemann e Vivaldi

Para encerrar a temporada 2018 dos Concertos na Casa Firjan, a alma barroca toma conta do ambiente. A orquestra carioca Johann Sebastian Rio, que tem direção do regente e violinista Felipe Prazeres, elegeu um repertório de peças características do período em que a música ganhou complexidade e refinamento, na sofisticação das com harmonias e diversificação de linhas melódicas e recursos técnicos.

A orquestra de câmara carioca se apresenta na quinta, 6 de dezembro, às 19h30, no espaço dedicado à música de câmera no palacete de Botafogo restaurado pela Firjan.

No programa, o Concerto para dois violinos em ré menor, BWV 1043, de Johann Sebastian Bach (1685–1750); o Concerto Grosso Op. 6, nº 8, para uma Noite de Natal, de Arcangelo Corelli (1653-1713), o Concerto para duas violas, em Sol Maior, de Georg Philipp Telemann (1681-1767), e o Concerto Grosso nº 11 em ré menor, op. 3 RV 565,de Antonio Vivaldi (1678-1741).

Fotodivulgação

- Com esse concerto, voltamos às origens do grupo – relembra Felipe Prazeres. – A Johann surgiu em 2014, uma iniciativa minha ao lado de Ivan Zandonade e Eduardo Pereira, para trazer de novo o repertório barroco ao Rio de Janeiro, essa música riquíssima e transformadora da estética musical do Ocidente.

Formada atualmente por 17 músicos, todos em atuação em diversas orquestras da cidade, a Johann Sebastian Rio ganhou esse nome na referência não apenas a um dos maiores compositores de todos os tempos – e pilar do Barroco – mas também à ligação com a cidade.

- “Bach”, em alemão quer dizer “riacho”. Somos do Rio, e Bach também – brinca o violinista.

Em sua trajetória, a orquestra veio diversificando sua atuação, abraçando diferentes estilos, gêneros e épocas da música, do samba ao rock. Também trabalha com a linguagem dos videoclipes e valoriza a aproximação dos músicos e do público.

Fotodivulgação

- Queremos sair da forma tradicional, mais rígida, colocar humor e afeto em tudo o que fazemos. Na Casa Firjan, voltamos ao repertório barroco mas manteremos essa proximidade e interatividade com a plateia. E, claro, celebraremos a proximidade do Natal – encerra Prazeres.

O concerto encerra a programação 2018 da Casa, que tem curadoria de João Guilherme Ripper. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia entrada).

Arquitetura, patrimônio e música de concerto

Em um terreno de 10 mil m², na Rua Guilhermina Guinle, a Casa Firjan abriga um novo prédio, de arquitetura contemporânea e premiada, e um patrimônio histórico restaurado, que inclui uma casa principal e duas outras casas geminadas construídas no início do século XX. O salão principal da casa, erguida em 1906, foi o local escolhido para receber música de concerto, jazz, música brasileira instrumental e crossover.

“A associação de música de concerto e arquitetura é adotada em todo o mundo como estratégia de promoção da música de concerto e valorização do patrimônio histórico”, lembra João Guilherme Ripper, curador da série de concertos.

Concertos na Casa Firjan - Quinta - 06/12 – 19h30

Johann Sebastian Rio

Direção artística: Felipe Prazeres

Violinos: Felipe Prazeres / Maressa Carneiro / Thiago Teixeira / Luisa de Castro

Márcio Sanchez / Tomaz Soares / Ana Catto / Ivan Scheinvar

Violas: Marco Catto / Daniel Albuquerque / Ivan Zandonade

Violoncelos: Marcus Ribeiro / Mateus Ceccato

Contrabaixo: Rodrigo Favaro

Violão: Lula Washington

Espineta/Cravo: Eduardo Antonello.

Programa:

Johann Sebastian Bach (1685–1750) - Concerto para dois violinos em ré menor, BWV 1043

Solistas : Tomaz Soares e Luisa de Castro

Arcangelo Corelli (1653-1713) - Concerto Grosso Op. 6, nº 8, para uma Noite de Natal

Georg Philipp Telemann (1681-1767) - Concerto para duas violas, em Sol Maior

Solistas: Marcos Catto e Daniel Albuquerque

Antonio Vivaldi (1678-1741) - Concerto Grosso nº 11 em ré menor, op. 3 RV 565

SERVIÇO 6/12, quinta-feira, às 19h30

Telefone: 0800 0231 231 (ligações gratuitas de telefone fixo no Estado do Rio)

4002 0231 (custo de ligação local) Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada) Casa Firjan, Rua Guilhermina Guinle 211, Botafogo Vendas pelo site www.firjan.com.br/casafirjan

PROGRAMAÇÃO 2018:

13/9 – Cristian Budu (piano)

18/10 – Quinteto Villa-Lobos

8/11 – Jean-Louis Steuerman, piano - Felipe Prazeres, violino – Marco Catto, viola – Marcus Ribeiro, violoncelo

22/11 – Leo Gandelman Quarteto

6/12 – Orquestra Johann Sebastian Rio

Casa Firjan, um legado para o Rio

A Casa Firjan tem um modelo de atuação diversificado com o objetivo único de refletir, criar e entregar soluções para os desafios da nova economia. Como um centro de inovação e empreendedorismo, a Casa Firjan integra uma programação de palestras, laboratórios de tendências e cursos a um ambiente de debate e elaboração de políticas públicas, que contempla ainda uma programação de atividades culturais.

Por Fábio Cezanne - RJ

Comunicação - Assessoria de Imprensa em Cultura e Arte

Colaborador na RMF/OnLine

#JohannSebastian #FelipePrazeres #CasaFirjan #orquestra

0 visualização

   ®2020 by Revista Mundo da Fama On Line