• RMF/PD-Samyra Karyme

Victor Maia comemora seis anos de Caldeirão


O Caldeirão do Huck, exibido todos os sábados pela Rede Globo, é um dos maiores sucessos de audiência da televisão brasileira na atualidade.

O programa, comandado por Luciano Huck, completou 18 anos no mês de abril e um dos seus quadros mais emblemáticos, o Lata Velha, fez 13.

Integrante há seis anos do quadro, o coreógrafo Victor Maia é peça importante em deixar as pessoas preparadas para encarar a plateia, câmeras, pressão e a emoção de estar ao vivo no palco. Ele cuida de toda a parte corporal, coreográfica, gestual e, por vezes, até psicológica, para estimular os participantes a estarem bem no momento chave.

“O convite para integrar o Lata Velha surgiu através da indicação de uma coreógrafa amiga minha, Janice Botelho.

Ela foi convidada para fazer uma coreografia especial para o quadro, mas não pôde aceitar e me colocou em contato com a produção do Caldeirão. Segundo Janice, eu era a pessoa mais indicada para remontar um trecho do GREASE com pessoas que jamais dançaram, visto que, já acompanhava meu trabalho como coreógrafo, e confiava em mim para realizar essa missão”, revela Victor.

Após receber o convite para participar do quadro, Victor conta que ficou apreensivo com a proposta.

“Quando me ligaram eu fiquei muito empolgado, mas com muito medo, porque não sabia nada a respeito de TV.

Convidei uma amiga, e também bailarina, Larissa Landim, para me dar assistência e fomos para a luta.

E deu certo!”, diz o coreógrafo sobre a primeira experiência no Caldeirão.

Foto: ErnnaCost

Durante esses seis anos, Victor foi responsável por recriar, junto aos participantes, diversas apresentações, entre elas, as de ícones do pop como: Michael Jackson, Shakira e do mega hit Gangnan Style, de Psy.

“O Lata Velha junta duas coisas que eu amo fazer: criar números de performance com dança e teatro, e transformar a vida de pessoas. Fazer com que elas desenvolvam habilidades artísticas que nem elas sabiam que poderiam executar.

Eu sempre fui fascinado por dança em TV e poder construir isso e levar para o mundo um pouco do meu trabalho através de um programa de televisão é fascinante. Luciano é tudo isso que as pessoas veem na televisão. Um cara generoso, que torce pela equipe e pelo programa. Apaixonado pelo que faz e isso contagia todo mundo que trabalha com ele”, completa Victor.

Mais trabalhos de Victor Maia:

Foto: ErnnaCost

Além de coreografar o Lata Velha, Victor Maia tem outros grandes sucessos em sua carreira. No teatro, o ator atuou em "Ou Tudo Ou Nada", onde ganhou o prêmio Botequim cultural como melhor ator coadjuvante em 2016; "Simbora - A História de Wilson Simonal"; "Quase Normal", que rendeu duas indicações como melhor ator coadjuvante em 2014 (Prêmio Bibi Ferreira e Premio Cenym); "Alô Dolly!", ao lado de Marilia Pera e Miguel Falabella; "A Aurora da Minha Vida - Um Musical Brasileiro", dirigido por Naum Alves de Sousa, entre outros.

Em 2016, Victor teve o prazer de trabalhar com a cantora Wanderléa em “60! Década de Arromba”, que fez temporada de sucesso no Rio e São Paulo, e hoje faz turnê por todo o Brasil. Um musical onde, além de integrar o elenco, é coreógrafo e diretor de movimento.

E por falar em sucesso, no final de 2017 até junho de 2018, Victor foi um dos protagonistas de “Ayrton Senna, o Musical”, onde deu vida ao personagem mais “misterioso” da história. Com o nome de engenheiro, ele só conversava com Senna, vivido por Hugo Bonemer.

Por Samyra Karyme - RJ

Assessora de imprensa

Colaboradora na RMF/PortalDestaque

#LucianoHuck #VictorMaia

9 visualizações

   ®2020 by Revista Mundo da Fama On Line