• RMF/Mario Borges

Trabalho,Conquista e Injustiça


"Flores de alforria"

Por esta janela e sua veneziana,

Eu vejo as flores do jardim e o tempo,

Agora tudo sei e nada me engana,

Elas crescem aos meus conhecimentos,

Trabalhos de lutas e rotinas,

Sonhos sonhados e dedicações,

Sol e chuva mudam o clima,

Novas empresas, novas ilusões,

Nos lançamos como folhas ao vento,

Inversões de valores e hipocrisias,

O famigerado dinheiro o tormento,

Que me envergonha e deprecia,

Diplomas sendo prostituídos,

Leilões de nossas formações,

Tudo bem triturado e moído,

Pelas empresas e patrões

Fatos e verdades são ocultados,

As legislações e seus costumes,

Somos deturpados e amputados,

Pelos porcos exalando estrumes,

Que neste jardim eu possa ver,

O seu desenvolvimento natural,

Sendo que o "ser" não seja o ter,

A minha semente o valor moral.

Edição Caderno Literário Pragmatha Porto Alegre-RS

Por Mário Borges - BH

Poeta - Colaborador na Revista Mundo da Fama On Line

#Floresdealforria

35 visualizações

   ®2020 by Revista Mundo da Fama On Line